[ editar artigo]

5 dicas para melhorar a participação dos alunos em aulas on-line

5 dicas para melhorar a participação dos alunos em aulas on-line

Com o crescimento da inserção dos conteúdos educacionais para o ambiente digital professores e alunos tiverem que encontrar novas formas para ensinar e aprender para que o planejamento de estudos seja adequado e o aprendizado efetivo. 

A interação e o engajamento dos estudantes são fatores essenciais para formar uma educação colaborativa  Pensando nisso, listamos cinco dicas para a maior participação dos estudantes e para que junto aos professores construam o conhecimento:

1 -Não estenda as aulas

As aulas remotas são transmitidas por uma tela, o estudante precisa achar o conteúdo interessante e estimulante para continuar assistindo. Caso contrário, é muito fácil distrair-se, ainda mais quando não há a presença do professor para chamá-lo a atenção.

Dessa forma, é fundamental que a explicação do conteúdo seja feita gradualmente, sem tantas extensões. A aula deve continuar com o horário previsto, mas com diferentes recursos para que não fique cansativa. Manter o aluno conectado em sua exposição é difícil até presencialmente: no ensino on-line ainda mais. Portanto, planeje bem o conteúdo, torne-o mais dinâmico e interativo. Para isso, as próximas dicas irão ajudar.

2 -Desenvolva uma boa comunicação

O professor precisa estabelecer  vínculos, transmitindo confiança e amizade. Para isso desenvolver uma boa comunicação, entendendo as diferentes realidades em que o aluno está inserido e estimulando a compreensão dos conteúdos é essencial para o processo de aprendizagem. 

A forma de linguagem utilizada também precisa ser próxima para que eles se sintam inseridos no contexto da aula. 

3 -Incentive o feedback dos alunos

Criado o vínculo e a comunicação eficiente com o aluno, é mais fácil que eles sintam-se à vontade para falar se estão conseguindo absorver o conteúdo e se as ferramentas didáticas estão eficientes.

O professor deve perguntar se o método está bom para todos e se os estudantes têm críticas a fazer. Isso é fundamental para que o educador consiga adaptar-se e moldar suas metodologias de acordo com as necessidades de cada um. Por isso, estimule-os a oferecer sempre sugestões.

4 -Tenha criatividade ao elaborar suas aulas

Marcos Mazzaroppi, Professor da Universidade Candido Mendes (UCAM), lembra que os educadores já utilizam a criatividade há muito tempo, mas sempre é interessante atualizá-la e aprimorá-la.

Um dos papéis do educador é criar estratégias criativas para passar o conteúdo: isso estimula tanto a aprender, quanto a participar da aula. Entretanto, com o ensino remoto, pode parecer um pouco mais difícil.

Por isso, algumas sugestões podem diversificar seu repertório, como: unir o conteúdo das suas aulas com materiais mais lúdicos como filmes, animações e GIF's. Além de estimular a compreensão e aprendizagem por meio de ferramentas diferentes, facilita a explicação do conteúdo: é algo que muitos professores já utilizam, inclusive.

Mas, para aprimorar essa dica, é importante trazer os recursos voltados, exclusivamente, para a faixa etária da sua aula. Por exemplo, o que está em alta no universo adolescente? Talvez tenha alguma série, banda ou música que você pode utilizar para diversificar o momento: mantenha-se antenado nas novidades.

Até os famosos memes podem ajudar! Isso serve também na hora de montar seus slides, caso você use. Não deixe que eles fiquem com muito texto, isso torna a aula cansativa e desinteressante. Coloque imagens e utilize recursos visuais para auxiliar o conteúdo.

Por último, mas muito eficiente, principalmente com crianças, é a gamificação. Esse recurso nada mais é do que criar dinâmicas presentes em jogos para aplicar em outros contextos, como no âmbito escolar, por exemplo. O principal objetivo da gamificação na educação é estimular a participação e curiosidade dos alunos, por isso é tão interessante na infância e adolescência. Pode parecer um pouco difícil no início, mas pesquisando você encontrará métodos simples para adaptar sua matéria à gamificação. Criar rankings por desempenho, quizzes, prêmios e recompensas por meta são maneiras de gamificar a sua aula.

5 -Estimule os estudantes

Uma das formas para interação dos alunos em sala de aula é o estímulo que o professor proporciona. No ensino remoto isso também é possível com algumas adaptações. Lembrando que, após seguir as dicas anteriores, esta última dica será mais fácil.

Algo que funciona muito bem para o ensino médio e superior é trazer discussões interessantes sobre o que foi ensinado, desenvolver problematizações e estimular o pensamento de diferentes perspectivas durante a aula remota.

Também é interessante utilizar a plataforma das instituições de ensino para deixar questionamentos e perguntas para os alunos responderem, criando fóruns para debates, por exemplo. Para ajudar nisso, você pode destinar alguma nota à atividade.

Já para o ensino fundamental e médio, um estímulo muito eficiente é fazer perguntas durante as aulas síncronas (ao vivo). Você pode avisar aos alunos que irá fazer isso após passar o conteúdo. Dessa forma, eles irão preparar-se melhor caso tenham que responder algo solicitado.

Por fim, não se esqueça de elogiar os estudantes: suas reflexões e seus esforços nas aulas remotas. Isso faz com que criem confiança e autoestima para continuar participando.

> Fala aí, Professor

Assista o vídeo completo da série "Fala aí, Professor!" com a opinião do Professor Marcos Mazzaropi  sobre como os professores podem se adaptar ao novo formato educacional. No vídeo ele também fala sobre como melhorar a interação com os alunos. Assista!

 

Educação do Futuro
InterEDTech Tecnologias Educacionais
InterEDTech Tecnologias Educacionais Seguir

Promovemos oportunidades de novos negócios educacionais para Instituições de Ensino Superior a partir da oferta de cursos remodelados para atender as principais tendências profissionais e acadêmicas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você