[ editar artigo]

Comemoração. Qual é o seu jeito?

Comemoração. Qual é o seu jeito?

Moreira e Lourdinha fazem aniversário em datas próximas, um no dia 16 e outro no dia 17 do mesmo mês. A família se dirige para onde o casal estiver. Filhos, netos, irmãos, amigos se deslocam de inúmeros lugares do país. As comemorações lembram os casamentos hindus ou de realezas. Duram vários dias, com almoços, jantares e encontros de diversos tipos, com bastante alegria. Estão comemorando a vida. É o jeito deles.

Carlos é fã do Lulu Santos. Para o seu aniversário, convidou amigos para assistir com ele ao show do cantor que estará, na ocasião, na sua cidade. Carlos economizou o ano inteiro uma parte do salário que recebe como porteiro de um prédio comercial. Ele mesmo está comprando os ingressos, que não são baratos. Neste dia, Carlos receberá os seus convidados na porta do teatro. Ele vestirá um terno novo, comprado especialmente para a ocasião. Antes disso, como é de costume fazer nos seus aniversários, ele jantará em um bom restaurante. Está comemorando a vida, a sua vida. É o jeito dele.

Também existem empresas que aprenderam a comemorar. Valorizam resultados conquistados, projetos finalizados, dificuldades superadas e datas especiais. Uma destas empresas, particularmente, comemorou o ano todo. No Dia das Mães e no Dia dos Pais, por exemplo, conseguiram, em formatos diferentes, reunir depoimentos e histórias emocionantes de superação de pais, mães e filhos, que energizaram toda a empresa. Também ganharam vários tipos de reconhecimento, cada um deles, valorizados. Seus resultados estão muito acima de seu setor e ela cresce ano a ano. Empresas assim estão realizando e desfrutando a própria jornada. É o jeito delas.  

Pessoas e empresas. Nem todas aprenderam a comemorar. Alguns poderiam dizer que não têm tempo para isso e que há coisas mais importantes para fazer. Outras poderão alegar que tudo isto é bobagem, que práticas como estas custam um dinheiro desnecessário e que, afinal, não há tanto motivo para alegria, uma vez que são coisas passageiras. Empresas assim não aprenderam a comemorar. É o jeito delas.

Pessoas e empresas. Independentemente de outros fatores, o quanto comemorarem contribuirá para serem mais ou serem menos felizes.

E você, caro leitor, o que aprendeu sobre comemoração? Qual é o seu jeito?

JJulio Sampaio (PCC, ICF)

Idealizador do MCI – Mentoring Coaching Institute

Diretor da Resultado Consultoria, Mentoring e Coaching

Autor do Livro: Felicidade, Pessoas e Empresas (Editora Ponto Vital), dentre outros

Educação do Futuro
Ler conteúdo completo
Indicados para você