[ editar artigo]

Cortes na Educação e as manifestações 15M

Cortes na Educação e as manifestações 15M

Mexeu com Educação, mexeu com o presente e o futuro de toda gente, rica ou pobre, de qualquer preferência política. Mexeu com o amanhã. Mães, pais, crianças, adolescentes, jovens que se preparam para fazer o ENEM, jovens já na universidade, professores, pesquisadores em pós-graduação e todos que defendem a educação no país ocuparam ruas e avenidas de mais de 200 cidades neste 15 de maio, #15M.  Eis aqui Santarém…

Além do corte de 30% dos recursos discricionários das universidades federais, também há corte generalizado em bolsas de pesquisa no país. A pesquisa científica é estratégica para o governo federal, em todas as áreas, de educação até petróleo. Como ficarão as pesquisas nacionais? Os cortes em pesquisas de pós-graduação podem acabar com o que já está em andamento há anos. Estamos falando das pesquisas que são feitas em universidades públicas sobre tudo: pedagogia, epidemias, vírus, saúde, água, florestas, biodiversidade, biotecnologia, produção de alimentos, engenharia, , economia, desenvolvimento da sociedade… Parem de estudar. É isso mesmo e como assim?

Além da pesquisa, as universidades vem sofrendo cortes nos últimos dois anos, muitas já estão sem recursos nem para a manutenção mínima do equipamento. Houve também cortes que a grande sociedade precisa entender e saber. Por exemplo... 

Até as bolsas de estudo para alunos quilombolas e indígenas na graduação estão sendo cortadas. Imagina o estudante e a universidade nessa situação? Os professores que conhecem e acompanham esses estudantes desde o primeiro ano de graduação, uns em curso de engenharia florestal, outros em direito, outros em arqueologia e antropologia, letras, cinema, comunicação? O que significa isso como sociedade? 

O fim das bolsas faz uma pressão violenta deste governo para empurrar os povos tradicionais para fora das universidades.

 

Vale lembrar, esses estudantes deixaram suas famílias e comunidades para estudar em cidades grandes distantes. Uma hora soltam veneno por causa de um índio com smartphone (como se isso o fizesse menos índio) e na outra hora dizem que querem acabar com os territórios indígenas porque índio tem que entrar na sociedade. Daí indígenas começam a se formar em universidades, vem este governo e fecha a porta. Além de direito de todos, é direito indígena e é também passo fundamental no desenvolvimento do país. Queremos um país que todos os debates sejam elevados, com base em estudos, para guiar caminhos no interesse coletivo do melhor para o Brasil. E que todos possam debater.


Pesquisadores doutores de arqueologia e professores em universidade federal na Amazônia

Há também muita incerteza sobre o ENEM… Como será a prova? O que será avaliado Estudantes do ensino médio estão preocupados e com razão. Quantos terão acesso ao ensino superior? Só restarão as universidades privadas? Todos têm condições de pagar?


Para piorar, os cortes também afetaram os recursos para a Educação Básica. Escolas do país todo já sofrem sem recursos para a própria manutenção básica. No ensino infantil, o corte também afetou creches e pré-escolas. A Educação de Jovens e Adultos, EJA, perdeu 14 milhões.

Por um futuro melhor, com uma sociedade melhor, vamos lutar juntos pela Educação no país.

TAGS

15M

MEC

Educação do Futuro
Ler conteúdo completo
Indicados para você