[ editar artigo]

Funil de Vendas: potencialize a captação de alunos na sua IES

Funil de Vendas: potencialize a captação de alunos na sua IES

Buscar diferentes estratégias para garantir a venda de produtos e serviços educacionais faz parte da rotina do setor de marketing e vendas de de uma instituição de ensino. 

Nessa busca, é impossível não se deparar com o “Funil de Vendas”, um modelo estratégico que visa analisar a jornada de consumo, do conhecimento da marca, produto ou serviço até a efetivação da compra. 

A partir desse entendimento serão definidas estratégias para maximizar a eficiência do marketing do produto. Entendendo como as pessoas se comportam em cada etapa e quais são os motivos que fazem com que elas completem o caminho até a compra do produto ou serviço ou desistam em algum momento da jornada.

O ideal é maximizar o número de pessoas que entram no funil e minimizar o número de pessoas que saem do funil antes do seu fim, antes da compra.

Geralmente, o modelo do funil de vendas é dividido em três etapas. São elas:

Topo do funil

Na primeira etapa, começa-se por chamar a atenção das pessoas.

Páginas ativas nas redes sociais e o investimento em anúncios na Internet são duas formas de fazer com que o até então desconhecido olhe para a sua marca ou produto.

Aqui é necessário saber bem quem se quer alcançar, quem é o público-alvo. Feito isso, é preciso despertar o interesse daquela pessoa, até então indiferente ao seu produto.

Amostras grátis são comuns nessa etapa.

Instituições de ensino superior, por exemplo, podem oferecer um mês gratuito ou algumas aulas pré-selecionadas. É importante pedir que seja feito um rápido cadastro em troca da amostra: o motivo está na próxima etapa.

Meio do funil

Com informações para contato, seja e-mail ou número de celular, pode ser criado uma proximidade com o potencial comprador.  Esse é o momento de informar aquela pessoa sobre o seu produto e tirar dúvidas.

Aqui é preciso mostrar ao cliente por quais motivos seus produtos e serviços se destacam da concorrência. O detalhamento do conteúdo enviado pode ser maior ou menor, a depender do quão engajado está o comprador.

Note que é importante, na tentativa de nutrir o desejo do público, não criar uma imagem negativa. Ninguém gosta de receber milhares de e-mails por dia da mesma marca: o risco de perder o cliente dessa maneira é grande, por isso é bom que se evite a prática.

Fim do funil

Aqui o objetivo é gerar uma ação da pessoa, ou seja, incentivar a compra do produto. Há estratégias diversas para isso.

Sites de hotéis, por exemplo, gostam de mostrar vagas de quarto que acabaram de ser alugados, evidenciando ao consumidor que ele acabou de perder a oportunidade.

A intenção, claro, é criar um senso de urgência para que a compra seja efetuada o mais rápido possível. Ofertas por tempo limitado e esgotamento do número de vagas também são táticas comuns, aplicáveis às instituições de ensino. 

Tendo o conhecimento destas etapas e estratégias que fazem parte de cada uma delas os setores responsáveis pelo marketing e venda dos produtos e serviços conseguem potencializar ganhos. 

Destaca-se também a importância do constante monitoramento de resultados e  avaliação das estratégias em cada etapa de consumo, melhorando instrumentos de conversão desde o topo do funil até o fechamento da compra.

 

Educação do Futuro
InterEDTech Tecnologias Educacionais
InterEDTech Tecnologias Educacionais Seguir

Promovemos oportunidades de novos negócios educacionais para Instituições de Ensino Superior a partir da oferta de cursos remodelados para atender as principais tendências profissionais e acadêmicas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você