[ editar artigo]

O que o país mais feliz do mundo pode ensinar ao Brasil?

O que o país mais feliz do mundo pode ensinar ao Brasil?

Sim, a Finlândia é pelo 5º ano consecutivo o país "mais feliz do mundo" segundo o World Happiness Report, um estudo organizado pela ONU que em 2022 completa a sua décima edição. Como Cônsul Honorário da Finlândia no Estado do Paraná, eu também fico um pouco mais feliz com a notícia!

Dos 146 países que participaram da pesquisa o Brasil está na 38ª posição. Temos muito potencial para melhorar, não acha?

Mas, quais aspectos foram levados em consideração durante a pesquisa? Como podemos mensurar a felicidade de um povo? Continue lendo o artigo e acompanhe o raciocínio que vou desenvolver.

 

AFINAL, O QUE É FELICIDADE?

Se você pensar em um povo feliz, o brasileiro vai vir à sua mente. Sempre animado e otimista, mesmo diante das maiores adversidades - afinal, não fugimos à luta, não é mesmo? Mas será que é apenas um sorriso no rosto e a coragem de enfrentar desafios que definem a felicidade de um povo? 

Segundo os autores do estudo que é realizado há 10 anos, não é apenas isso que define a felicidade. Eles afirmam que os níveis de felicidade são mensurados a partir do cruzamento de informações como o PIB, níveis de liberdade individual, honestidade dos governantes e a generosidade entre as pessoas.

Se pararmos para pensar, faz muito sentido, já que um PIB elevado quer dizer mais dinheiro circulando pelo país e melhores condições financeiras para o povo, assegurar que cada indivíduo é livre para tomar suas decisões, com pouca intervenção do Estado, aliado a um cenário sem corrupção. Some toda esta segurança e estabilidade e coloque um pouco de empatia no povo. Está aí a receita da felicidade de uma nação.

Sei que parece um sonho bem distante, mas a  pergunta que fica neste caso é: como estimular situações que nos enquadrem como um povo mais feliz, seguindo os parâmetros deste estudo? E a resposta, eu lhe garanto, que é com a EDUCAÇÃO.

Não é à toa que a Finlândia tem um dos melhores ensinos do mundo, segundo o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), e isso foi conquistado ao longo de mais de 30 anos de incentivos e reformas educacionais, onde a educação vem sendo usada como ferramenta para eliminar a desigualdade social. A reforma mais recente foi a de 2016.

 

COMO A EDUCAÇÃO IMPACTOU DIRETAMENTE NA FELICIDADE DOS FINLANDESES?

Com um ensino mais focado e que estimula a autonomia do aluno para tomar decisões, formação de senso crítico, noções de política e cidadania, a Finlândia vem formando cidadãos mais conscientes do seu papel na sociedade e o impacto que eles causarão no mundo. Eles, frequentemente, precisam mostrar conhecimentos e habilidades multidisciplinares solucionando questões que envolvem desde conceitos de ética até música popular.

A multidisciplinaridade vem sendo a principal base do ensino na Finlândia, que tem como objetivo o desenvolvimento de habilidades nos alunos que facilitarão a resolução de problemas. 

Outro ponto que precisa ser observado é a integração da educação com novas tecnologias. O fato da educação da Finlândia estar entre uma das melhores do mundo, não é pretexto para que eles fiquem estagnados. O país é exemplo de pioneirismo na implementação de novas tecnologias educacionais e isso, com certeza, é um grande diferencial.

Tudo isso só é possível com um amplo investimento em inovação e na formação altamente especializada dos professores. Os novos professores da Finlândia já começam sua experiência em sala de aula na companhia de professores mais experientes e aprendem na prática e com muito mais segurança.

COMO É SER PROFESSOR NA FINLÂNDIA?

A profissão é muito valorizada no país, mas as exigências são grandes para se tornar um professor por lá. De acordo com o Centro de Avaliação da Educação Internacional (CIEB), somente 1 a cada 10 estudantes é aceito no programa de formação de professores.

É exigido mestrado para professores da educação básica ou superior e, mesmo após formados, 80% dos professores de nível básico continuam investindo em especializações contínuas.

Tenho bons exemplos de professores brasileiros que foram buscar formação na Finlândia almejando uma alta qualificação e hoje lecionam aqui no Brasil. Isso só prova que é possível aplicar uma das melhores metodologias educacionais do mundo nas nossas instituições de ensino. 

Prova disso, é o sucesso da pós-graduação Star Lessons que foi desenvolvida em parceria com a Universidade de Helsinque e é ministrada por professores finlandeses e brasileiros, 100% online e em português. No curso, os professores aprendem como colocar em prática a metodologia aplicada na Finlândia nas salas de aula brasileiras. Se você é gestor de uma instituição de ensino e está buscando oferecer um diferencial em sua escola, capacite seus professores com esta especialização. Saiba mais AQUI!

 

O QUE PODEMOS CONCLUIR COM TUDO ISSO?

A conclusão que chego com a comparação Felicidade e Educação é que, tendo como base um sistema educacional forte, com o professor valorizado e bem formado, com amplo acesso aos estudantes e com visão multidisciplinar, é possível formar cidadãos mais aptos a enfrentar e solucionar problemas complexos do dia a dia em sociedade. Fortalecer padrões éticos e aumentar os níveis de competência dos que irão entrar no mercado de trabalho, estimular senso crítico, empreendedorismo e ter noções claras de cidadania são o melhor caminho para a felicidade, sabendo que isso só se constrói a longo prazo, e com continuidade políticas públicas.

Estou na área educacional há mais de 25 anos e acredito que a educação é o melhor meio para alcançarmos todos os níveis de realização pessoal, profissional e social. O conhecimento transpõe barreiras e, tenho certeza que nos deixa mais próximos da felicidade genuína.

Carlos E de A Guimarães

Cônsul da Finlândia no Estado do Paraná

Educação do Futuro
Dado Guimarães
Dado Guimarães Seguir

Founder & Chief Academic Officer Da InterEDTech

Ler conteúdo completo
Indicados para você