[ editar artigo]

Odontologia estética: uma das áreas da saúde mais promissoras do momento

Odontologia estética: uma das áreas da saúde mais promissoras do momento

O mercado de estética brasileiro apresentou um crescimento de 567% nos últimos cinco anos, segundo dados da Associação Brasileira de Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), contrariando a crise econômica vivida no país.

Um setor beneficiado por esse aumento é o da odontologia estética, uma das mais promissoras áreas da saúde, responsável por oferecer soluções aos pacientes que buscam corrigir, restaurar ou alterar a aparência dos dentes, com o objetivo de transformar o sorriso e a estética facial.

Essa área lida diretamente com a autoestima do paciente, pois dentes doentes ou com uma aparência desleixada interferem na visão que o indivíduo tem de si mesmo, além de causar constrangimentos sociais e profissionais.

Mas, apesar de ser uma auxiliar na busca pela beleza, o principal objetivo da odontologia estética é trazer saúde ao dia a dia das pessoas, já que os dentes e a mandíbula estão relacionados à qualidade de vida, interferindo até mesmo na nutrição e respiração do indivíduo.

A ortodontia, responsável por corrigir a posição dos dentes e dos ossos maxilares, é uma das principais áreas da odontologia estética. Um dos tratamentos mais tradicionais é o aparelho ortodôntico, que além de trabalhar na correção dos dentes e da mandíbula, ainda previne doenças nas gengivas e danos às articulações da face.

As opções de aparelhos ortodônticos são muitas, pois esse é um procedimento que vem evoluindo cada vez mais. Um destaque são os alinhadores transparentes que, assim como o aparelho tradicional, têm como objetivo alinhar imperfeições no sorriso.

O tratamento começa com a montagem de um plano digital, onde moldes do alinhador são projetados de acordo com as necessidades de cada paciente e pequenas alterações individuais. Eles são substituídos a cada 7 ou 15 dias, dependendo da situação, até que o sorriso esteja da forma desejada.

O maior diferencial dos alinhadores é que eles são produzidos com materiais transparentes, tornando-os praticamente invisíveis. Além disso, eles são removíveis, garantindo uma maior facilidade na higienização.

Outro benefício é a possibilidade de ver como será o resultado final do tratamento, graças aos softwares que projetam as futuras mudanças. Por garantir um resultado eficiente e ter uma estética agradável, esse procedimento vem ganhando notoriedade no mercado.

Mas a popularização dos alinhadores esbarra em um item importante: os altos custos do tratamento, que podem variar de 3,4 a 7,1 mil dólares, de acordo com dados da Invisalign, marca referência na produção desses objetos.

Entretanto, esse cenário pode estar mudando com a ajuda de startups de saúde – empresas inovadoras que utilizam a tecnologia para desenvolver ou aprimorar um modelo de negócio, nesse caso, voltado à área da saúde.

Na odontologia, esses empreendimentos atuam desde a produção de softwares para a gestão de clínicas até a forma como os dentistas e os laboratórios de próteses dentárias se relacionam.

Empresas como a Smilink e  SouSmile são exemplos de startups de saúde que estão utilizando a tecnologia e inovação para tentar diminuir os custos do tratamento com alinhadores, investindo principalmente em produção local. A motivação desse investimento vem justamente do amplo mercado no setor de estética brasileiro, visto como uma oportunidade única. 

O procedimento para a correção dos dentes e da mandíbula é um dos destaques da odontologia estética, mas esse é um segmento amplo que não se restringe a tratamentos dentários, como os aparelhos, limpeza, clareamento ou lentes de contato de porcelana - que vêm ganhando popularidade nos últimos anos.

Os dentistas trabalham também com outros procedimentos, como a cirurgia plástica gengival – ou gengivoplastia -, usada em casos onde a linha da gengiva aparente cobre os dentes de forma excessiva, causando a impressão de que eles são curtos demais.

Outro procedimento da odontologia que envolve a estética facial são as correções de falhas na estrutura óssea do rosto, fazendo com que o queixo da pessoa aparente ser muito pequeno. Esse é um problema que pode ser solucionado com o uso de aparelhos ortodônticos ou cirurgias ortognáticas, reposicionando os ossos do rosto.

Há ainda tratamentos que têm uma finalidade exclusivamente estética, como a aplicação da toxina botulínica, popularmente conhecida como botox, ou ácido hialurônico, para evitar rugas ou diminuir marcas de expressão.

Outro exemplo é a polêmica bichectomia, cirurgia plástica que consiste na remoção do tecido gorduroso das bochechas, proporcionando um rosto com aspecto mais fino, mas que pode causar desconfortos e problemas futuros, como dificuldades para mastigar ou lesão dos nervos da face.

Educação do Futuro
InterEDTech Tecnologias Educacionais
InterEDTech Tecnologias Educacionais Seguir

Promovemos oportunidades de novos negócios educacionais para Instituições de Ensino Superior a partir da oferta de cursos remodelados para atender as principais tendências profissionais e acadêmicas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você