[ editar artigo]

Qual o impacto do Covid-19 na área de Vendas?

Qual o impacto do Covid-19 na área de Vendas?

A pandemia do novo coronavírus afetou não apenas o dia a dia das pessoas, mas também, e em grandes proporções, a economia mundial. Além dos milhões que perderam parcial ou totalmente a sua fonte de renda, há os que, por adotarem o modelo home office, tendem a consumir menos. E tudo isso impacta, diretamente e intensamente, na economia.

O Brasil, por exemplo, antes do primeiro caso confirmado de Covid-19, projetava uma alta superior a 2% no PIB para este ano, mas agora, espera-se um crescimento de apenas 0,02%, com risco de recessão, conforme dados objetivos na seção Economia, da Época Negócios.

A recuperação dessa crise, embora desafiadora, é possível. Na cidade de São Paulo, o dia 18 de março de 2020 foi marcante para os comerciantes. Um decreto do prefeito, Bruno Covas, determinou o fechamento do comércio, como forma de evitar a propagação do coronavírus. Essa ação provocou uma inesperada queda no faturamento dessas empresas.

No início de junho, a Prefeitura começou a estabelecer normas para a reabertura de alguns estabelecimentos, mas muitos empreendedores já tinham se reinventado, inovando as suas técnicas de venda, para manter os seus negócios funcionando, com ou sem loja física.

Como as vendas estão acontecendo durante a pandemia?

Com o isolamento social, o serviço de delivery se tornou o novo aliado da população. Desde compras do supermercado a medicamentos, as entregas em domicílio foram adotadas até por quem não gostava de compras pela Internet e por aqueles que não estavam acostumados com os aplicativos de vendas.

Segundo relatório da EXAME, o delivery de compras aumentou 59% em abril, em comparação com o período anterior às restrições de circulação de pessoas. Em tempos de quarentena, os donos de restaurantes também precisaram inovar para conseguir sobreviver, mesmo com as portas fechadas.

Aqueles que não trabalhavam com delivery, precisaram se render ao formato e, aqueles que já o utilizavam antes da pandemia, tiveram que imaginar novas estratégias de marketing, para se destacar da concorrência. Os aplicativos de entrega também sofreram mudanças.

Para evitar riscos decorrentes do contato entre o entregador e o morador, empresas como iFood, Uber Eats e Rappi, adotaram a opção “Entrega sem Contato”, que pode ser escolhida no momento da finalização do pedido, ou inserida em forma de observação.

Negócios em alta x Negócios em queda

Durante a pandemia, empresas que trabalham diretamente com o comércio eletrônico notaram crescimento em seus números. A gigante americana Amazon, por exemplo, chegou a ser nomeada, em abril, como uma vencedora da “crise do coronavírus”. No entanto, o aumento de pedidos também elevou os gastos com contratações e equipamentos de proteção. Isso mostra que mesmo quem está aparentemente no ramo certo durante este momento delicado, precisa tomar cuidado para não perder dinheiro.

Empresas do ramo de streaming também viram os seus números aumentando, mas precisam lidar com a indústria cinematográfica, que está praticamente parada, devido à pandemia. Até mesmo as empresas de entrega que, à primeira vista, são as que mais lucram neste momento, precisam enfrentar problemas de logística.

Sobre os setores que foram mais afetados com a pandemia, estão os relacionadas ao lazer, como hoteleiro e de viagens. Dados obtidos pela Ágora Investimentos mostraram que os setores de aviação, turismo, bares e restaurantes, shoppings e vestuário foram os mais afetados pelas regras de isolamento social.

Como os negócios vão sobreviver à pandemia?

Inovação e adaptação são as chaves para o sucesso dos negócios durante uma crise como a atual. Saber se reinventar, usar a tecnologia a favor da empresa e fidelizar o cliente são atitudes essenciais para a sobrevivência da empresa.

A comunicação com o público é fundamental neste período e, para isso, as redes sociais são ótimas aliadas, visto que, em casa, todos estão conectados na Internet, e o produto pode estar a um clique do cliente.

É importante apostar em estratégias que ofereçam visibilidade à empresa, fortalecendo a marca on-line e ficando próximo do consumidor através de uma crescente presença nas mídias. Quanto maior for o alcance do seu produto e/ou serviço, maiores são as chances das vendas acontecerem.

Além disso, investir em conhecimento nunca é demais, especialmente na época em que estamos. Existem ótimos cursos que visam ajudar o empreendedor a adquirir as habilidades necessárias para se destacar no mercado atual, utilizando ferramentas inovadoras no processo de ensino.

Educação do Futuro
InterEDTech Tecnologias Educacionais
InterEDTech Tecnologias Educacionais Seguir

Promovemos oportunidades de novos negócios educacionais para Instituições de Ensino Superior a partir da oferta de cursos remodelados para atender as principais tendências profissionais e acadêmicas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você