[ editar artigo]

Vida e Voo Fatal: gerenciamento de riscos e segurança nos processos

Vida e Voo Fatal: gerenciamento de riscos e segurança nos processos

Gerenciar riscos é uma necessidade constante em todas as fases do voo da nossa “Vida”.

Então, é importante entender o que significa “voar” com segurança.

Por quê?!

Porque viver é lidar com riscos constantemente.

E, para compreender isso, é preciso, antes, saber a diferença entre perigo e risco.

Ora! Existem diversas situações de perigo, em nosso dia a dia. Alguns são fatais, outros menos graves.

Ou seja, perigo é uma ou mais condições que têm o perfil de causar ou contribuir para que um risco aconteça.

Assim, uma substância química inflamável mal armazenada em voo, ou não devidamente bem condicionada, é um perigo porque pode causar o risco da explosão da aeronave.

Mais exemplos de riscos?!

Risco de queda, risco de assalto, de bater com o carro, de se cortar na cozinha, ralar o joelho… E, claro, o risco de morte, ao qual todos os seres viventes estão sujeitos a todo momento.

Portanto, saber gerenciar riscos e trabalhar a segurança deve fazer parte da rotina de cada um.

Desde processos administrativos a atividades laborais mais arriscadas como, por exemplo, práticas cirúrgicas ou atividades de navegação aérea, por exemplo.

Segurança sempre !

Na aviação existem diversos tipos de missão e, cada uma com sua especificidade.

Mas o que todas as missões exigem, em comum, de seus profissionais, de forma a minimizar os riscos, é o conhecimento e a disposição de atender aos requisitos de segurança fundamentais, já estabelecidos à navegação aérea.

Basicamente, citemos a necessidade do conhecimento das regras de tráfego aéreo. O conhecimento da aeronave… os procedimentos de subida e descida, e ainda, as regras de voo: visual e/ou por instrumentos.

Mas referir-se ao voo pode parecer muito específico…

Será?!

Vejamos, então, outro segmento profissional…

A engenharia é uma área onde existem muitos projetos distintos e, portanto, também pode ser uma boa comparação como exemplo, na tentativa de extrapolar a necessidade da gestão de riscos para uma melhor segurança em todas as áreas profissionais.

Para simplificar, pensemos na engenharia dividindo-a em áreas relacionadas a instalações industriais (cada uma com suas características) ou comerciais, sabendo que existem muitos outros casos específicos nas diversas áreas especializadas da engenharia.

Por exemplo e apenas para citar algumas: área de estudo dos materiais e suas resistências, eletrônica, telecomunicações, mecatrônica, área ambiental, de nanotecnologia, entre outras.

Comum a todas esses diferentes segmentos podemos verificar a necessidade do gerenciamento de riscos ao se fazer necessário a realização de planejamentos, o estabelecimento de processos de execução e controle; classificação de áreas, inspeção de instalações, proteções contra explosão, combate a incêndio, planos de emergência e evacuação, etc.

Pense se em sua área profissional é importante realizar planejamentos para minimizar possíveis riscos...

A gestão de risco é uma necessidade estratégica que deve ser foco de todas as empresas.

O gerenciamento de riscos em nossas vidas significa, também, aprender com os erros anteriores

Os diversos perigos existentes na vida trazem consigo diversos riscos: risco pessoal, risco institucional, risco empresarial, risco à vida, risco ao meio ambiente…

Então, o que podemos perceber é a necessidade constante da análise de riscos e verificação da confiabilidade, análise de consequências, estudos sobre impactos (ambientais ou não) presente em, praticamente, todas as atividades.

Então, realizar o voo da vida nada mais é do que gerenciar riscos e conviver com as possibilidades de sucesso e de fracasso.

Assim, pode-se ter sucesso ou fracasso em qualquer uma de suas relações interpessoais, e ainda, em negociações profissionais ou pessoais.

Ninguém está imune aos perigos. Todos nós corremos riscos diariamente.

Cabe a nós gerenciar esses riscos e afastar os perigos. Viver sobre as regras da segurança e deixar a coragem movimentar o medo de fracassar.

Porque a coragem não se trata de ausência de medo, mas do por o ‘medo’ em movimento na direção dos seus objetivos, minimizando riscos e aprendendo com eles.

Tenha fé. Tenha força. Alimenta-se da Verdade para que você possa ser Luz e Sal da terra na vida de outras pessoas.

Não se iluda! Isso não é fácil… Porque antes de ser o ‘sal da terra’ e ‘luz do mundo’, faz-se necessário que você conheça a si mesmo e realize uma jornada ao seu interior.

É necessário que você conheça seu temperamento e seu estilo e cresça na virtude da temperança.

Continuo dizendo que “o seguro morreu de velho”.

Minha esposa diz que “o seguro morreu de estressado…”

Quem você pensa que está certo?!

Voe sempre seguro. Respeite as regras. Tenha disciplina.

Se quiser saber mais sobre estilos e temperamentos, ou ainda, se quiser saber mais sobre seu perfil pessoal e de negociação, registre-se no Clube de Negociadores e faça um teste, EXCLUSIVO e GRATUITO.

Boa sorte e bons voos !!

 

Clube de Negociadores

Educação do Futuro
Marcelo Bessa
Marcelo Bessa Seguir

Ex-Piloto da Força Aérea e Engenheiro (IME) com mestrado em Segurança e Defesa pelo Colégio Interamericano de Defesa, Washington DC. Experiência de Comando, chefia e liderança por mais de 35 anos. Atualmente trabalha com treinamentos e palestras.

Ler conteúdo completo
Indicados para você