[ editar artigo]

EDUCAÇÃO INFANTIL – RETORNO ÀS ATIVIDADES PRESENCIAIS

EDUCAÇÃO INFANTIL – RETORNO ÀS ATIVIDADES PRESENCIAIS

- Finalmente 2020 acabou! – Enfim chegou 2021... o ano em que tudo voltará ao normal!

Seria bom se fosse assim, mas a realidade é bem diferente disso. Iniciamos 2021 cheios de medos, dúvidas e incertezas.

- Será que as aulas irão retornar? – Preciso da escola, mas tenho medo de mandar meu filho, o que faço? – Minha filha está estressada, precisa voltar para a escola.

Muitos questionamentos norteiam os pensamentos das famílias neste início de ano, os sentimentos são confusos, um misto de necessidade e medo, muitos querem ou precisam do retorno as aulas mas tem receio pelas crianças ou por algum familiar que tem contato com ela, outras famílias já se decidiram e estão só aguardando a escola informar a data, seu filho já está pronto para recomeçar.

E as escolas, como encararam esse cenário?

A Educação Infantil foi o nível mais afetado neste setor, uma vez que as crianças menores de 4 anos não têm obrigatoriedade em frequentar uma escola e os pais que fazem essa escolha, muitas vezes é por precisar trabalhar, preferindo que o filho fique em uma escola, (onde terá além dos cuidados, que é o essencial para essa família, o apoio pedagógico e convívio social tão importante para seu desenvolvimento), do que com uma cuidadora em casa.

Com a pandemia, fechamento das escolas e continuidade do ensino de forma remota, a maioria dessas crianças (menores de 4 anos) foram desvinculadas das escolas, que não puderam mais atender às necessidades primordiais dos pais, gerando uma queda gigantesca no número de alunos e consequente fechamento de turmas.

O retorno às atividades presenciais não mudou este cenário para as instituições de Educação Infantil, pois a insegurança dos pais permanece, somado ao fator financeiro, abalado em diversas famílias além da implantação do Home Office adotado por muitas empresas, fazendo com que as necessidades atuais também fossem modificadas.

As escolas particulares voltaram, grande parte está conseguindo atender seus alunos da Educação Infantil de forma presencial, até porque a realidade deste setor não está muito fora dos 35% permitidos pelo Governo.

E o restante desses alunos, onde estão? Como será o desenrolar dessa história?

Muitos desafios ainda estão por vir, as famílias estão se encorajando, ao ver outras crianças felizes com a volta às aulas, adaptando-se muito bem ao distanciamento com os amigos e professores, mas por outro lado conseguindo ter um convívio social, tão prejudicado no ano anterior.

Aos poucos, os alunos estão voltando, famílias e crianças necessitam desse retorno, mesmo estando em casa, há uma necessidade de tempo para focar no trabalho, mesmo podendo ficar em casa, as crianças precisam se relacionar, mesmo tendo ajuda dos pais, as escolas precisam retomar o seu papel na vida educacional de seus alunos.

Durante a pandemia a escola entrou na casa do aluno e os pais assumiram grande parte do papel da escola... A parceria Escola & Família continua sendo fundamental nesse retorno, os pais precisam se sentir seguros, ter plena confiança de que a escola está cumprindo o seu papel, executando todos os protocolos para manter a segurança dos alunos.

A transparência e o comprometimento são fatores essenciais para que a escola consiga voltar a exercer suas atividades, afinal, ter alunos e professores de volta em seus corredores e salas de aulas faz com que as escolas recuperem a VIDA.

Educação Infantil

Educação do Futuro
Daniela Patta
Daniela Patta Seguir

Mais de 25 anos de experiência em Educação Infantil

Ler conteúdo completo
Indicados para você