[ editar artigo]

Ensino Médio Americano - Entendendo o sistema educacional dos EUA

Ensino Médio Americano - Entendendo o sistema educacional dos EUA

Corredores largos, grandes bailes de formatura, campeonatos de basketball com apresentação de cheerleaders perfeitamente sincronizadas são imagens que vivem no nosso imaginário quando pensamos em uma escola norte-americana. 

Aposto que algum filme já te transportou para esta cena, não é mesmo? Mas cenários hollywoodianos a parte, como o Ensino Médio americano difere do Ensino Médio brasileiro? Entender melhor o sistema o ajudará a definir melhor suas escolhas e elaborar um plano de educação.

Como funciona o Ensino Médio nos Estados Unidos?

Diferente do Ensino Médio no Brasil, o Ensino Médio americano (ou High School em inglês) dura 4 anos, pois nos Estados Unidos o 9º ano já é considerado Ensino Médio, enquanto por aqui ainda é considerado Ensino Fundamental. 

Cada um dos 4 anos do Ensino Médio tem um nome diferente, confira abaixo. 

High School:

  • 9th grade (Freshman) - 14 – 15 anos

  • 10th grade (Sophomore) - 15 – 16 anos

  • 11th grade (Junior) - 16 – 17 anos

  • 12th grade (Senior) - 17 – 18 anos

Mas em se tratando de tempo total de permanência na escola, não há diferenças significativas entre os países. Americanos e brasileiros cumprem 12 anos de ensino escolar.

Agora, quando o foco é o ensino em si, aí as diferenças são muitas: Enquanto no Brasil os alunos do Ensino Médio são obrigados a cumprir a mesma grade curricular, no Ensino Médio americano há disciplinas obrigatórias e optativas. 

Isso mesmo, parte da grade curricular quem monta é o próprio aluno. São muitas opções de disciplinas eletivas, alinhadas com suas áreas de interesse vocacional. Os alunos podem escolher desde disciplinas mais tradicionais, como Medicina, Engenharia, Direito, Administração, Ciências da Computação, até disciplinas menos convencionais, como Mandarim, Artes, Dança e Astronomia. 

Desde muito jovem, o americano é levado a refletir como aquilo que está aprendendo irá influenciar a sua vida.

Outra diferença significativa é em relação ao início e final do ano letivo. Por lá e em todo o hemisfério norte o summer break (ou as férias de verão) acontece em meados de maio, junho e julho. Ou seja, o ano letivo só começa mesmo entre os meses de setembro a junho do ano seguinte.

Outra diferença fica por conta do incentivo ao esporte. É de conhecimento comum que atletas que se destacam em seus esportes têm chances reais de conseguir uma bolsa de estudo parcial ou integral para a universidade. 

E por falar em universidade você sabia que nos EUA não tem vestibular? Mas engana-se quem acha que isto torna o ingresso à universidade mais fácil. Muitas universidades são extremamente concorridas e possuem um processo de admissão muito criterioso. Em geral, é analisado o histórico escolar, a carta de apresentação e aplicado uma prova comparada ao Enem no Brasil, chamado de ACT-SAT. Assim, os candidatos aguardam ansiosamente em suas casas a carta de aceitação da universidade. 

Uma outra curiosidade é que nos EUA muito antes da pandemia do coronavírus chegar, estudar em casa é relativamente comum e oficialmente aceito pelos órgãos públicos competentes nos 50 estados americanos. 

O termo em inglês é “homeschooling” e é encontrado em 2 métodos diferentes: o primeiro é através de professores particulares que frequentam a casa do aluno e o segundo é através de instituições de ensino à distância, com salas de aulas virtuais.  Esta modalidade garante maior flexibilidade e consegue atender, por exemplo, uma demanda de jovens atletas que não conseguem frequentar a escola de maneira integral. 

Em resumo, a flexibilidade do sistema de ensino americano estimula o pensamento crítico, oferece uma maior autonomia e é muito estimulante, já que o estudante pode se aprofundar nas áreas que têm mais afinidade. 

Mais do que cumprir uma carga horária obrigatória, este método de ensino possibilita jovens a desenvolverem suas áreas de aptidão antes mesmo de ingressar na vida universitária.

Cursar o Ensino Médio americano no Brasil. É possível? 

Com inúmeras vantagens fica difícil não se perguntar: é possível estudar o Ensino Médio americano no Brasil? A resposta é: sim! Um dos melhores programas de Duplo Diploma ofertado no Brasil atualmente é o da escola norte-americana Franklin High School que tem como representante no Brasil a Efígie Educação e Cultura.

Educação Internacional

Educação do Futuro
Dra Lara Crivelaro
Dra Lara Crivelaro Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você