[ editar artigo]

Mercado de Obras: Desafios e oportunidades no mundo pós-pandemia

Mercado de Obras: Desafios e oportunidades no mundo pós-pandemia

O Brasil de um modo geral não nos proporciona um ambiente sustentável e muito menos previsível no que está relacionado ao mercado de trabalho e ao setor privado.

Esse cenário já é conhecido por todos que aqui resolvem empreender, assim como pelos profissionais que buscam por um desenvolvimento de carreira em seu mercado de atuação. Para alguns de forma mais consciente do que para outros, porém, em ambos os casos, os desafios são os mesmos.

E para você que nunca parou para pensar nisso, infelizmente essa é a nossa realidade.

Na década de 90 o acrônimo VUCA foi criado para descrever o ambiente em que os soldados da Guerra Fria viviam naquele momento, e, nos tempos atuais, tem sido utilizado novamente para descrever o ambiente de V - Volatilidade, U (Uncertainty) Incerteza, C - Complexidade e A - Ambiguidade que vivemos, dadas as situações econômicas mundiais por consequência da Pandemia COVID-19.

Apesar de, historicamente, vivermos crises sequenciais, e de certa forma conectadas, essa é a primeira vez que uma crise ocorre no âmbito global.

E quais são as perspectivas para o mercado da construção civil, e por consequência, da Arquitetura, Engenharia Civil e Design de Interiores?

Antes de nos aprofundarmos no tema, precisamos entender que, apesar de serem mercados conectados de alguma maneira, os mercados da engenharia e arquitetura prediais, por estarem diretamente ligados com a construção civil, acabam por viver antecipadamente os novos ciclos do mercado, e por sua vez, o mercado de arquitetura e design de interiores, tendem a sofrer as consequências positivas e negativas do mercado, em um segundo momento.

Em outras palavras, quando o mercado da construção aquece, esse aquecimento atinge, em um primeiro momento, os profissionais que atuam em obras de construção, enquanto que os profissionais ligados à reformas são beneficiados por esse aquecimento em um segundo momento.

Isso vale para os momentos de crise também. Por isso é normal, quando o mercado de construção se encontra em crise, o mercado de interiores e reformas ainda se mantém aquecido por alguns meses ou anos, e assim por diante.

E o que 2021 nos reserva?

Segundo a Sienge, plataforma de software destinada à construção civil, 2021 promete um crescimento de 4% para a construção no Brasil.

Parece pouco, não é mesmo?

Porém, se trata do maior crescimento, caso se realize, desde 2013.

Isso nos traz não apenas novos ares, mas também novo combustível para investirmos em renovações, aprimoramentos e estruturação de nossos negócios e carreiras.

Com o mercado cada vez mais competitivo pelo ingresso de cerca de 46.500 profissionais nas áreas de Arquitetura e Engenharia todo ano, além de cerca de 15.000 Designers de Interiores atuando no Brasil até 2020, a capacitação e diferenciação se tornam cada vez mais necessários para o tão almejado sucesso profissional.

Ou seja, ter o que a maioria tem, e fazer o que todos fazem, não nos ajuda a seguir em uma trajetória ascendente em nossas vidas profissionais.

Contudo, a fase pandêmica que estamos vivendo e tendo que nos adaptar, não é de todo ruim.

O mercado de Arquitetura e Design de Interiores trouxe muitas oportunidades para 2020, e essas oportunidades devem se estender para 2021.

O fato é que, com a adesão inevitável ao Home Office, as pessoas começaram a passar mais tempo em casa e com isso perceberam todas as deficiências em matéria de espaço, conforto, ergonomia, iluminação e outros fatores, que suas residências possuíam, abrindo assim um novo mercado voltado para cômodos que deve ser explorado de forma mais estruturada este ano.

Já, do outro lado desta moeda, as empresas estão se remodelando, fazendo-se necessária intervenções nos escritórios existentes ou a mudança para novos espaços menores.

Para o mercado da construção, os estoques de apartamentos que estavam acumulados desde 2015 estão praticamente esgotados, e isso faz com que a necessidade da retomada da construção se faça iminente para 2021.

Portanto, podemos concluir que novas oportunidades para um mercado que possui uma grande tendência de aquecimento estão diante de cada um de nós.

Dependerá agora da capacitação e apresentação de diferenciais técnicos e gerenciais de cada profissional, para agarrar e garantir essas novas oportunidades, deixando assim a concorrência despreparada para trás.

E você, o que está fazendo para se tornar esse profissional que irá se destacar no seu mercado em 2021?

Reflita, busque por capacitação em sua área, monte um plano para seu negócio e sua carreira em 2021 e vá para o “campo de batalha”!

O mercado está aí. Nos resta saber quem estará nele!

Referências e sites de pesquisa:

 

https://blog.runrun.it/mundo-vuca/

https://www.guiadacarreira.com.br/carreira/mercado-de-trabalho-engenharia-civil/ 

Engenharia

Ler conteúdo completo
Indicados para você