[ editar artigo]

Vencendo o medo em apresentações

Vencendo o medo em apresentações

Independentemente de ser experiente ou não, a maioria das pessoas sente-se desconfortável nos primeiros minutos de uma apresentação.

Trata-se de um precioso mecanismo de defesa. Esse desconforto – estresse - produz um aumento de substâncias no sangue que, em doses ideais (nos minutos iniciais), agem potencializando a velocidade de reação, deixando o cérebro mais mobilizado. Em outras palavras, nos tornam mais preparados para resolver mais rapidamente qualquer imprevisto. 

É evidente que, se o estresse permanecer ao longo de toda a apresentação irá prejudicar mais do que auxiliar. Nesse caso, há algo errado!

Agora, quando a pessoa, só de pensar na possibilidade de falar em público sente um pânico tão intenso ao ponto de passar mal, então pode estar sofrendo de um transtorno de ansiedade. O diagnóstico nesse caso, deve ser feito por especialistas e o tratamento por um grupo multidisciplinar.

Entretanto, depois de tantos anos preparando milhares de pessoas para fazerem apresentações, posso garantir que a maioria sente medo não porque sofrem de um transtorno e sim porque se sentem despreparadas. E o que é mais incrível é que, muitos não se conscientizam de que a única forma de não sofrer ou sofrer menos é se preparando. Como você acha que um lutador de MMA se sentiria ao encarar um adversário que não conhecesse e sem estar treinado? É preciso se preparar.

A preparação consiste em conhecer profundamente sobre o assunto que irá apresentar, procurar levantar informações sobre a plateia e posteriormente treinar incansavelmente. Quando falo em treinar, me refiro àquelas situações as quais muitos já ouviram falar, mas acham que é brincadeira ou exagero, como por exemplo, ficar diante de um espelho e repetir exaustivamente a apresentação de formas diferentes ou ainda, se possível, se apresentar a um grupo de colaboradores da  empresa (ou até para a sua família!) para que façam críticas e observações. 

Atitudes assim são sérias, responsáveis e profissionais, ou você acha que as apresentações de Steve Jobs eram fruto de uma “entidade” que o tornava fluente, objetivo e profundamente persuasivo?

Não existe mágica! A melhor maneira de vencer (ou controlar) o medo é preparar-se e ter a consciência de que, só assim, dificilmente será derrubado.

Comunicação Corporativa

Ler conteúdo completo
Indicados para você