[ editar artigo]

Vamos ligar as câmeras?

Vamos ligar as câmeras?

Já se imaginou com um dispositivo, seja ele móvel ou não, apenas ouvindo o professor?  Já perguntou para os seus alunos o que eles acham disso? Como se sentem com isso?

Tanto no ensino remoto como no cenário híbrido, que é o cenário onde parte dos alunos estão em casa e parte na escola e as aulas são transmitidas ao vivo, nos dois contextos temos motivos de reflexão, discussão e de muito amadurecimento para melhor promovermos o acolhimento e o engajamento dos alunos na aula.  Na aula remota temos o agravante do aluno estar sozinho, sem troca, sem o ambiente físico da escola e na aula híbrida tem o desafio de fazer com que todos estejam "presentes" na aula.  Isso nos leva a reflexão da importância de abrir as câmeras  e na participação ativa do aluno no processo.

Outra reflexão é a prática do Ensino Híbrido, o Ensino Híbrido não é simplesmente ligar ou não as câmeras, trata-se de um modelo que mescla atividades presenciais e atividades online visando a personalização do ensino que vai além de transmitir a aula e ligar ou não a câmera, interagir ou não. Não confunda cenário híbrido com Ensino Híbrido. Não confunda aula híbrida com Ensino Híbrido.

Segundo Lilian Bacich e Leandro Holanda (2021), aulas que acontecem no espaço físico da escola e são transmitidas ao vivo para quem está em casa NÃO se incluem na definição de ensino híbrido; aulas que acontecem no modelo remoto, com alunos e professores em suas casas, mesmo que combinando momentos síncronos e assíncronos, NÃO se incluem na definição de ensino híbrido; enriquecer aulas presenciais com um jogo online, ou com uma apresentação NÃO se incluem na definição de ensino híbrido.

Está em dúvida sobre o que é de fato Ensino Híbrido? Confira a nota técnica do CIEB elaborada em parceria com a Tríade Educacional para compreender que o formato vai muito além da transmissão de aulas online (CIEB, 2021).  

Refletindo mais lembro que no momento estamos todos aprendendo, precisamos exercitar a empatia e o diálogo para compreender o que é melhor para tornar o processo de ensino-aprendizagem mais envolvente, participativo, engajador e produtivo. 2020 já nos ensinou bastante, agora, é tempo de planejar e encontrar estratégias e soluções para a aula remota, híbrida e presencial.  

Voltando ao tema "Vamos ligar as câmeras?" coloco que ligar as câmeras é preciso, mas organize isso! Sabemos que no planejamento da aula são muitas questões para pensar, mas considere um tempo para isso no desenvolvimento da sua aula. Converse com os alunos previamente e combine com eles quais serão as regras de etiqueta e os combinados para o momento, afinal, é sempre bom lembrar. Avise que nas suas aulas poderão ter momentos que eles irão interagir e abrir as câmeras. Combine como será isso, sabemos que os adolescentes, por exemplo, se preocupam com a exposição, a aparência, então, deixo-os mais confortáveis com isso, e também, não pegam os tímidos de surpresa, que talvez, podem ficar mais a vontade para se expressar e se colocar diante da turma.  Isso mostrará disposição e pertencimento que são importantes para a aula.

Como na aula presencial, você professor, precisa fazer os combinados, pensar na participação de todos os alunos, no momento da fala, o que falar, no tempo, medir a participação de todos e os momentos de interferência, enfim, deve-se pensar na organização desta participação. Cronometrar o tempo é viável, dependendo da dinâmica. Lembre-se também que não pode ser uma obrigação, aqui entra a sua sensibilidade e o seu conhecimento da turma para tratar isso, meu conselho é nas primeiras aulas avisar para todos que podem ter momentos para participação, e com o passar do tempo, você perceberá os que participam mais e os que precisam de um certo incentivo para isso, saiba fazer fluir isso naturalmente na aula. 

Pense em  apresentações de trabalhos, leitura compartilhada e outras ideias, enfim, explore a sua criatividade e sua prática docente, existem muitas maneiras de provocar os seus alunos para a sua aula e para abrirem as câmeras. Também vale aquela pergunta surpresa para verificar se estão atentos na aula, mas trazendo a conotação de envolvimento, de continuação do ritmo da aula, de acompanhar se todos estão entendendo e presentes. Checar o conhecimento prévio sobre o assunto também é válido. Isso, só a sua prática como professor e o seu olhar atento na aula poderá guiar.

Façam os combinados com a turma, organizem as estratégias e o tempo. É possível criar grupos de debates sobre um assunto e combinar para ligarem as câmeras neste momento,  ferramentas digitais como o Meet, Zoom e o Teams possibilitam isso nos momentos sincronos da aula. Talvez o momento nos peça mais envolvimento e menos conteúdo, já pensou nisso também? Isso não quer dizer que o currículo e a aprendizagem devem ficar para trás, e também, que a cobrança e a autoridade do professor não devam prevalecer. Vamos achar o equilíbrio nisso tudo! 

Liguem as câmeras, fica a dica!

Já estamos acostumados com as ferramentas digitais usadas nos momentos sincronos, agora é hora de investir na melhor forma para usá-las.

Acredito que nada substitui a presença física, o contato social, o olho no olho, o espaço da escola e suas interações para um desenvolvimento pleno do aluno, mas o momento pede reflexões, sensatez, acolhimento, esforço, cuidado, cobrança e muito mais....que vamos descobrindo! O que acha disso?

Outra dica é acompanhar a Trilha da Retomada das aulas 2021 preparada pela Nova Escola com planos de aula, cursos e propostas que focam no desenvolvimento de habilidades socioemocionais e cognitivas, neste tema, aparecem experiências e ideias de outros professores. Vale a pena acompanhar os seus pares!

As dicas te ajudaram? Conte aqui depois como foi sua experiência, como colocou em prática e quais foram os resultados. Seus alunos gostaram? Vamos compartilhar ideias e experiências para juntos pensarmos no melhor caminho para trilharmos neste novo momento na sala de aula.

Outra dica é ler os E-books indicados aqui para saber mais sobre o Ensino Híbrido e como colocá-lo em prática.

Abraços virtuais.

Até a próxima,

Luciane Pakrauskas Vellozo.

 

Créditos da foto de capa: Photo by Brandy Kennedy on Unsplash

Referências:

BACICH, Lilian; HOLANDA, Leandro. O que considerar na implementação do Ensino Híbrido? São Paulo: Tríade Educacional, 2021. E-book em pdf.

CENTRO DE INOVAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA. CIEB: notas técnicas #18: Ensino híbrido e o uso das tecnologias digitais na educação básica. São Paulo: CIEB, 2021. E-book em pdf. Disponível em: https://cieb.net.br/ensino-hibrido-2021/

 

  

 

 

Metodologias Ativas

Educação do Futuro
Luciane Pakrauskas Vellozo
Luciane Pakrauskas Vellozo Seguir

Atuo na área de Tecnologia Educacional.

Ler conteúdo completo
Indicados para você